Just another Brazilian Student in Ireland

Posts com tag “Buda Castle

Hungria – Budapeste – Part II

Olá, tudo bom ? Espero que sim! Volto ao blog para continuar contando à vocês sobre a nossa aventura em terras húngaras, dessa vez acompanhados de nossos flatmates e amigos Myron, Sabrina e Adílson. Falando um pouco de Dublin, a semana é de tempo bom, agora mesmo está 17ºC e um solzinho muito bom lá fora e eu aqui escrevendo pra vocês leitores, rs !

Mas indo direto ao ponto.. a nossa próxima visita foi a Basílica de São Estevão:

Juntamente com o Parlamento de Budapeste, forma o par de edifícios mais altos de Budapeste (com 96 m), e além disso é a igreja maior da Hungria, tendo capacidade para 8500 pessoas.

Basilica Sao Estevao

Começou a ser construída em 1851, concluindo-se 54 anos depois, e a cúpula teve que ser demolida em 1868. Terminou em 1905 e foi consagrada nesse mesmo ano. Sob o majestoso edifício, cuja fachada principal vislumbra o rio Danúbio, teve que construir-se uma base de cimento de três níveis, quase tão grande como a própria igreja.

Construída sob estilo neoclássico com planta de cruz grega, de 87 m de comprimento por 55 m de largura. A fachada principal completa-se com duas torres gémeas como que campanários. Na sua torre direita está o sino maior e mais pesado (tem nove toneladas de peso) da Hungria. O anterior, de 8 toneladas, foi fundido durante a Segunda Guerra Mundial.

Da cúpula tem-se impressionantes vistas panorâmicas de Budapeste, sendo acessível por ascensores ou por 364 degraus.

Na capela por detrás do santuário, conserva-se a relíquia mais importante da cristandade húngara: a múmia do rei Estêvão I da Hungria, primeiro rei da Hungria e fundador da igreja da Hungria.

Realmente a basílica é imponente tanto do lado de dentro como do lado de fora, mas nós chegamos quase que no horário em que ela estava fechando e pudemos ficar por volta de 15 min. por lá, a riqueza de detalhes é impressionante, vale a pena a visita.

Como já estava escurecendo foi o momento de voltar pro hotel, comer algo, tomar um banho e nos prepararmos para a night / \o/ \o/

Szechenyi terma

Não me perguntem o nome do lugar que fomos e nem onde fica, mas fomos caminhando e voltamos de táxi, aliás cuidado com os taxistas por lá, ficou nada mais nada menos que 4400 huf( por volta de 16 euros )  por menos de 5 minutos de carro, quase o mesmo preço que pagamos do aeroporto até o hotel que ficava bem mais longe! Mas no pub a cerveja é barata( em comparação com Dublin, onde uma pint custa por volta de 5 euros ) , vale experimentar a cerveja húngara Soproni.

No dia seguinte, nosso último dia em Budapeste, fomos conhecer a tão famosa terma húngara, a escolhida foi de nome Szechenyi, a maior na Europa. Suprida por duas fontes de águas de termais com temperaturas entre 74 e 77 graus centígrados. Componentes das águas termais incluem sulfato, cálcio, magnésio e bicarbonato.Indicações médicas para quem possui degeneração das juntas, inflamação crônica das juntas e é bom também fins ortopédicos e traumatismos.

Para mim foi uma experiência diferente e muito boa, entrar na piscina em águas quentes por volta de 37 graus, não gente não é xixi… rsrs . E a temperatura ambiente estava por volta dos 14-15 graus, quase queimei o pé na primeira vez que coloquei ele na água, mas depois não queria sair mais de lá, até enrugar todos os dedos da mão e do pé, kkkkk. Outra coisa que nunca havia experimentado eram as saunas. A primeira experiência até que foi ok, com a temperatura entre 60 e 70ºC, mas a outra sauna com temperatura entre 45-55ºC mas à vapor, não consegui ficar mais do que 2 minutos, difícil de respirar, de falar e de aguentar… rsrs !

Vale muito a pena, o valor é por volta de 12-13 euros e vale para o dia todo, o local possui mais de 10 piscinas e 5-6 saunas diferentes, realmente não é caro aquilo que a gente tira o máximo proveito e se sente feliz em utilizar.

Nossa próxima parada foi o castelo de Buda

Buda Castle

Castelo de Buda (em húngaro Budai Vár; em turco Budin Kalesi) é o castelohistórico dos reis da Hungria em Budapeste, Hungria. No passado também foi chamado de Palácio Real (em húngaro Királyi-palota) e Castelo Real (em húngaro Királyi Vár).

O Castelo de Buda foi construído na encosta sul da Colina do Castelo, próximo do velho Bairro do Castelo (em húngaro Várnegyed), o qual é famoso pelas suas casas e edifícios públicos medievais, barrocos e oitocentistas. O castelo está ligado à Praça Adam Clark e à Ponte Széchenyi Lánchíd pelo Funicular da Colina do Castelo.

O Castelo de Buda foi classificado pela UNESCO, em 1987, como Património da Humanidade, integrado no sítio Budapeste, com as Margens do Danúbio, o Bairro do Castelo de Buda e a Avenida Andrássy.

Assim que chegamos lá pegamos um meio de transporte que eu nunca havia utilizado na minha vida, chamado em português de funicular senão me engano e pelos húngaros de Sikló, nada mais é do que um bonde puxado por um cabo de ferro da parte baixa do castelo até a parte alta, que também é possível fazer se a pé. Dali pudemos fazer algumas belas fotos do rio Danúbio, assim como da ponte conhecida com Chain Bridge ou Széchenyi Lánchíd.

Enquanto estavamos ali, presenciamos a troca da guarda, acredito eu ! Um jeito um tanto quanto peculiar de marcharem, todos sérios mesmo em meio a multidão que os observava bem atenta.

Troca da guarda – Budapeste

Igreja Sao Mateus

A poucos passos de distância encontra-se a igreja de São Mateus, ou Mátyas templóm, a igreja que fica do Distrito do Castelo foi originalmente construída no estilo romanesco em 1015. O que chama a atenção é seu telhado todo em mosaíco e os detalhes de sua torre. Dessa vez não adentramos a igreja, mas realmente vale a visita, estávamos com o tempo curto e tinhamos de ir pro aeroporto, afinal quando é como dizem, o que é bom dura pouco, mas também digo que dura o suficiente para ser inesquecível, não é? Risos.

Realmente Budapeste, deixou um gosto de quero mais, a comida típica é muito boa, dá para se divertir com pouco e visitar diversos lugares gastando muito pouco ou nada. O meio de transporte é eficiente, apesar de velho, mas te leva a todos os pontos turísticos sem ter de caminhar muito! Recomendo ! Reserve 3 dias para poder desfrutar de tudo que a capital húngara tem a oferecer.

Espero que gostem e fiquem com o restante das fotos ( fico devendo as fotos da terma que estão com meu amigo Adílson mas assim que eu as tiver eu atualizo aqui ), abraços a todos !

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Hungria – Budapeste – Part I

Olá pessoal, tudo bom com vocês?! Espero que sim! Já fazia algum tempo que não postava no blog, mas é que a rotina casa-trabalho-casa durante a semana nos deixa cansado e bom vamos ao que interessa! Nesse último final de semana viajamos à Budapeste na Hungria e é isso que quero compartilhar com vocês.

Dessa vez não viajamos sozinhos, mas com nossos flatmates ( um casal que mora conosco ) e mais o nosso amigo Adílson, foi uma viagem curta porém bem interessante, divertida e engraçada. Como sempre fomos de Ryanair e pagamos por volta de 70 euros ida e volta. A viagem em si foi tranquila, saindo de Dublin as 20 horas na sexta-feira e chegando por volta da meia noite, são por volta de 2h30 de vôo e lá na Hungria eles estão adiantados uma hora. Ficamos em um hotel localizado perto da estação de metrô conhecida como Blaha Lujza que não fica muito longe do centro, para os que gostam de caminhar é possível ir a pé, por volta de 30-40 minutos caminhando.

Budapeste (em húngaro Budapest) é a capital e a maior cidade da Hungria, e a sexta maior da União Europeia. Localiza-se nas margens do rio Danúbio e possui 1 712 710 habitantes  . Budapeste foi fundada em 17 de novembro de 1873 com a fusão das cidades de Buda e Ôbuda, na margem direita do Danúbio, com Peste, na margem esquerda.

Logo que começamos nosso passeio, as duas maiores dificuldades foram a moeda dado que 1 euro é praticamente 290 forint, dependendo da cotação diária, e vale muito mais a pena trocar o dinheiro em Budapeste do que em Dublin, a outra foi a língua, muitos motoristas de ônibus, trens, etc não falam inglês e pedir informação nas ruas é uma questão de sorte, os mais jovens geralmente sabem um pouco. O jeito é tentar de tudo, até um pouco de mímica é válido, rs ! Mas nada que atrapalhasse no passeio.

Rio Danubio visto da montanha conhecida como Gellert

O primeiro lugar que fomos é conhecido como Gellért Hegy, que é nada mais do que uma montanha de onde se é possível ter uma bela vista da cidade e das duas direções do rio Danúbio. Tem esse nome devido a São Geraldo que foi jogado de cima do morro para a morte, o local no topo é conhecido como Citadella, e é onde se localiza a Estátua da Liberdade ou Szabadság Szobor em húngaro, monumento que foi erguido pelos soviéticos para celebrar a vitória na segunda guerra mundial.

Seguindo em frente fomos em direção à ponte Széchenyi Lánchíd ou Chain Bridge, que foi construída em 1849 e na época era tida como uma das maravilhas da humanidade, são 375 metros de extensão e interliga Buda a Pest o lado oeste ao leste da cidade.De um lado se encontra o palácio Gresham e do outro o castelo de Buda, mas da ponte é possível avistar o Parlamento, é um ótimo local para fotos e admirar a paisagem também, porque não?

Chain Bridge sobre o Rio Danubio

Como vocês podem ver este é o palácio Gresham, que é um exemplo de arquitetura Art Noveau( não me perguntem o que é isso, rs )

Palacio Gresham

Após termos atravessado a ponte, era hora de comer algo pois nossa barriga já estava roncando e o sol em Budapeste também não estava perdoando, a temperatura alcançou os 31º graus na tarde de sábado e admito que já não estou mais acostumado com tanto calor, realmente sofri ! Mas não reclamo, foi muito bom apreciar um dia quente de verdade, afinal desde que cheguei na Irlanda o dia mais quente que teve por aqui deve ter sido na casa dos 21 graus.

Para facilitar nossa vida na capital húngara optamos por utilizar um ticket válido por 24 horas que nos deu o direito a utilizar qualquer meio de transporte, trem, metrô, bonde, ônibus quantas vezes quiséssemos, para 5 pessoas ( isso mesmo ! ) por 3100 forínt, 11 euros, eu achei muito barato, pois para nós que estávamos em um grupo de 5 essa opção foi excelente, podíamos economizar perna e também fugir do sol que estava nos castigando.

Pegamos um ônibus e descemos na praça central conhecida como Déak Ferénc tér(praça), dali fomos em direção à Vaci utca( rua)  que é onde se concentra a maioria das lojas e também restaurantes. Foi ali que nós comemos, e já que eu estava na Hungria não poderia deixar de experimentar um dos pratos locais , o preço não era caro, cerca de 10 euros por pessoa ( incluindo entrada, prato principal e sobremesa) , e de entrada pedimos um Goulash…

Prato tipico hungaro conhecido como Goulash

goulashgulacheGulasch (em alemão) ou gulyás ([ Pron. IPA: /’guja:ʃ/] em húngaro) é um guisado de carne de vaca, a que por vezes se adiciona carne de porco, cortada em cubos e rapidamente alourada em gordura quente, juntando-se-lhe então farinha, cebola e especiarias, sendo depois o conjunto cozido em água.

O autêntico goulash (significando em húngaro, comida de vaqueiros) era preparado pelos pastores húngaros com carne de vaca cozida, cebolas, banha de porco, pimentão (variante paprica), cominhos, sal e água, sem adição de farinha. É comum o uso de pimenta

O prato principal não foi nada de especial em termos de gastronomia, peito de frango com batatas assadas e salada e a sobremesa também é outra especialidade húngara, conhecida como sómloi galuska  biscoito cortado em dados a base de nozes, passas e nata misturados e coberto com chocolate ou creme de laranja ao rum.

Sobremesa Hungara – Somloi Galuska

E depois de estarmos com a pança cheia, era hora de caminhar novamente e para nossa o surpresa o tempo tinha mudado e de uma hora pra outra esfriou e começou uma chuvinha fina, o que não nos impediu de ir em direção ao parlamento para mais algumas fotos…

Parlamento HungaroParlamento de Budapeste (em húngaro: Országház) é o local onde se reúne a Assembleia Nacional da Hungria, e um dos edifícios legislativos mais antigos da Europa, que constitui um notável exemplo paisagístico da Hungria e um destino muito popular em Budapeste. Ergue-se na Praça Kossuth Lajos, na margem do Danúbio. Atualmente detém o título de maior edifício da Hungria, e o de segundo maior parlamento na Europa.

Então pessoal no próximo post, mostro a vocês a nossa visita a Basílica de São Estevão, o castelo de Buda, a igreja de São Mateus e também as famosas thermas húngaras, onde é possível relaxar nas águas quentes das piscinas ao ar livre e encaras saunas com temperaturas de até 100 graus, rs ! Espero que tenham gostado e qualquer coisa é só deixar um comentário, fiquem com as fotos como sempre =)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Abraços a todos e até a próxima.